A Comunicação não pode ser um museu de grandes novidades

O que faz uma agência de comunicação e de conteúdo se não desempenhar o papel de parceira relevante para o cliente e seus negócios? De tempos em tempos, me pergunto como surgem e desaparecem as chamadas buzzwords que definem estratégias e caminhos para as ações de comunicação.

Independentemente de quais ferramentas ou termos da moda, como o PR Digital e o mais recente Inbound Marketing, há que se ter claro o que de fato é relevante para o cliente – assim como em um consultório do dentista, em que o paciente até pode optar por um tratamento ortodôntico com sistemas fixos ou de placas removíveis, mas a orientação e indicação do melhor tratamento quem faz é o ortodontista.

O cliente pode querer um projeto de Inbound Marketing, pode estar investindo em mídia, mas será que são essas as estratégias mais eficientes para o seu negócio?  Por isso que a relação clara de representatividade e de consultoria compõe uma série de entregas que se transformam a cada dia.

Por exemplo, o SEO – search engine optimization – foi por muito tempo um serviço diferenciado das agências especializadas em marketing digital e um dos caminhos para que sites e marcas se destacassem na internet. Não demorou muito tempo para que esse tipo de serviço se tornasse parte de um todo e uma obrigação de entrega de toda agência que se preze. Por isso vejo com grande perigo negócios serem reinventados apenas a partir de buzzwords. Até porque todo o core business (e aqui mais uma buzzword!) tem que estar voltado para o que, de fato, é preciso entregar.

A bola da vez é o Inbound Marketing. E o que define o termo nada mais é o que já praticamos tem um tempo, ou seja, a produção inteligente de conteúdo com relevância contextual e entregue de forma personalizada e precisa; em cada canal e para cada público. O último estudo realizado pela Hubspot, no ano passado, diz que no Brasil 58% das empresas já praticam o Inbound Marketing.

Entre as prioridades do pacote de serviços apontados pelos clientes estão o aumento, a conversão e o alcance de público relevante. Já os desafios das agências é: garantir um orçamento suficiente, provar o ROI de marketing, fazer uma gestão de site e conteúdo inteligente, identificando as tecnologias certas, e contratar e reter equipe qualificada e de grandes talentos.

Por que Inbound Marketing é a buzzword da vez? Porque os leads gerados são 47% mais baratos que os conquistados em ações outbound e, comprovadamente, mais propensos a aumentar o ROI de marketing, ano a ano.

Portanto, o que a sua empresa faz para estar em alta? Como ela constrói valor e percepção? Nunca podemos nos esquecer de que o trabalho é feito por pessoas e o investimento em capital intelectual bem como a primazia no atendimento de sua conta são extremamente relevantes para o ROI de marketing. O andar lado a lado com seu cliente, entendendo as necessidades dele, independente da palavra da moda, conduz o sucesso da sua entrega.

No passado, empresas grandes ganhavam de empresas pequenas. Nos tempos atuais, apenas as mais rápidas sobrevivem. E isso eu garanto: nunca sairá de moda #inchbyinch.


Veja mais casos

  • juntos avançaremos polegada por polegada. vamos conversar?